2 de abril de 2021

COMO MONTAR UMA LOJA DE ROUPAS FEMININAS COM POUCO DINHEIRO



A partir do momento que você descobre como montar uma loja de roupas femininas com pouco dinheiro, passa a ter em mãos uma grande oportunidade de empreender de modo a não ter problemas financeiros.

Não se engane: nesse processo também será preciso ter paciência em relação à burocracia que envolve a abertura de um negócio e criar um bom planejamento. Mas, feita essa parte, é sim possível criar uma loja que não exija um investimento alto.

Veja, no próximo tópico, o que você pode fazer para que seu dinheiro, mesmo que pouco, seja bem utilizado.

DICAS DE COMO MONTAR UMA LOJA DE ROUPAS FEMININAS COM POUCO DINHEIRO

ESCOLHA UM PONTO DE VENDA COM BOM CUSTO-BENEFÍCIO

Estamos falando de empreender com pouco dinheiro, então você deve buscar um ponto de venda que não tenha um aluguel alto e apresente um bom custo-benefício.

Mesmo que o valor cobrado pareça além do que você estava esperando, faça um estudo da área, de modo a perceber se existe um bom fluxo de pessoas. Infelizmente, um imóvel bem localizado, mesmo que pequeno, pode não ser tão barato, mas se houver a possibilidade real de gerar boas vendas o investimento passa a valer a pena.

DECORE DE FORMA INTELIGENTE

Toda loja de roupas femininas preza por uma boa decoração e um bom mobiliário, mas nada disso precisa ser caro!

Com “toques simples”, como o uso de flores no ambiente e as cores certas na parede, já é possível criar algo acolhedor, sem contar que sempre existem móveis usados que podem ser reutilizados, principalmente se a ideia for deixar o ambiente mais rústico.

Além disso, o provador no início não precisa ser uma cabine, e não é preciso comprar diversas prateleiras e manequins: mesas e araras podem servir bem para exibir as peças, do mesmo modo que o provador com cortina já é suficiente para suas clientes experimentarem as roupas.

Faça um levantamento de preços, e veja qual a melhor opção para a sua realidade.

UTILIZE ESTRATÉGIAS BARATAS DE DIVULGAÇÃO

Você irá abrir uma loja de roupas femininas com pouco dinheiro, portanto cada centavo deve ser utilizado de forma estratégica.

Na divulgação da loja, por exemplo, quanto menos dinheiro for investido, melhor, visto que é possível deixá-la “famosa” em sua cidade através de ideias simples, como distribuição de panfletos, envio de algum presente para influenciadores locais e, claro, MUITO uso das redes sociais.

O resultado, aqui, irá depender da criatividade existente na mensagem a ser passada: se ela realmente se conectar com seu público-alvo, qualquer meio de comunicação surtirá um bom efeito.

PENSE NOS CUSTOS ANTES MESMO DE O NEGÓCIO SAIR DO PAPEL

Quanto você terá que pagar de telefone e internet por mês?

Será preciso contratar um funcionário?

Como será o seu transporte e a sua alimentação?

Todas essas perguntas devem ser pensadas e respondidas ainda na fase do planejamento, pois só assim será possível saber se o dinheiro disponível será suficiente para manter o negócio até ele começar a dar lucro.

DEFINA O TAMANHO DO ESTOQUE INICIAL

E, é claro: é de extrema importância definir qual será o tamanho do seu estoque inicial, considerando que não é preciso começar com centenas de peças.

Faça uma lista de possíveis fornecedores, mas não compre de uma vez. Estude a quantidade que será necessária para que sua loja não fique com “cara de vazia” e, conforme for fazendo suas vendas, vá comprando mais.

Comece em um ritmo mais calmo, até mesmo para conseguir sentir o nível de aceitação das pessoas e conseguir ganhar fôlego para atrair mais pessoas para o seu negócio.

A INTERNET PODE TE DAR UMA ECONOMIA AINDA MAIOR

Você já sabe como montar uma loja de roupas femininas com pouco dinheiro, mas, se for preciso uma economia ainda maior, considere também abrir uma loja online.

A internet é uma ótima ferramenta na hora de divulgar um negócio, mas também auxilia quem quer abrir um sem gastar muito, e não são poucas as ferramentas que você pode utilizar para ter sua loja dos sonhos. O próprio Instagram pode ser sua vitrine virtual.

O que você deve considerar, seja montando uma loja física, virtual ou mista, é a precificação das peças vendidas, pois, se feita da forma errada, ela será a responsável pela inexistência de lucro.

por Time de Conteúdo - Santana | Dicas para Empreendedores |



1 de abril de 2021

O vírus político que assola o Brasil



O vírus político que assola o Brasil

O Brasil e o mundo vivem aprisionados após o surto da Covid-19. Mas afinal, onde está o real problema?

Sem minimizar os prejuízos da doença, que de fato está infectando milhões de pessoas e ceifando muitas vidas, quero trazer uma pequena reflexão em torno de tudo o que vem acontecendo nos últimos meses.

A política, evidentemente, tem o papel fundamental na potencialização da saúde. Quem detém o poder do estado deve trabalhar incansavelmente com o objetivo de suprir as necessidades básicas de todos os cidadãos. Entretanto, os mesmos que afirmam ter o interesse em salvar vidas são os reais responsáveis por prejudicá-las. O coronavírus, que de fato existe, abriu alas para um grande ‘adereço’: o vírus político, que veio à tona a partir do momento que a pandemia começou a tratar de verbas, licitações e muito, muito dinheiro.

Desde o início do surto da doença, o Brasil segue escandalizado com desvios e mais desvios de verba pública, operados por uma parcela de prefeitos, governadores, parlamentares e empresários. O absurdo é tão grande ao ponto de comercializaram ilegalmente vacinas roubadas.

A verdade está escancara e todos os brasileiros já conseguem entender o que de fato está acontecendo em nosso país. A pandemia tem sido usada como palco para que a liberdade seja retirada de nós.

Politizaram o vírus para incriminar trabalhadores honestos, além de esconderem todas as lambanças que até hoje eles fizeram com o povo, principalmente diante da sucateamento do Sistema único de Saúde (SUS).

Não estou minimizando o surto da Covid-19 no país, pois sei que é real. Contudo, muitas autoridades estão usando um momento bastante delicado para fazer teatro e novamente enganar o povo brasileiro.

A pandemia caiu como uma bomba no colo do brasileiro. A realidade é visível: milhares mortos e um abismo social que não permite que as pessoas fiquem um dia sem trabalhar, porque senão passam fome.

Sem nenhuma surpresa, vemos a cada dia que a esquerda aparelhou o estado brasileiro em quase todas as instâncias. O PT-PSDB, em específico, seguiram a doutrina de enriquecer a elite de comunista enquanto massacraram e subjugaram o povo. Anos e anos de desgoverno resultaram em fome, desemprego e desarmamento.

Falar de desarmamento? Sim! Eles impediram o cidadão de reagir à altura, se preciso, diante de uma eminente escalada autoritária e ditatorial.

Os políticos que estão no poder, em sua maioria, não têm agenda nem plano para o pais. O plano é somente combater o governo Bolsonaro, eleito com mais de 57 milhões de votos.

A desigualdade, que tanto dizem combater, eles realizam fechando as escolas e implantando lockdown infinito.

O plano desses políticos é gerar mais pobreza, fome, desemprego e, sem sobra de dúvidas, uma eterna dependência.

Essa foi a maior lição que aprendemos com eles..

A Covid-19 mata. O vírus político que assola o Brasil também.

Por Miguel Gomes (Foto)





MAIS PROMOÇÕES


CANADÁ - Infecções pelo coronavírus aumentou em 38% na última semana.



Canadá anuncia novo confinamento após aumento de casos de Covid-19

O número de novas infecções pelo coronavírus aumentou em 38% na última semana e agora se situa em 2.336 contágios diários; sistema de saúde de Ontário pode entrar em colapso

O Canadá anunciou nesta quinta-feira, 1, que novas restrições serão implementadas para conter o aumento de casos de Covid-19 no país. De acordo com os últimos dados, o número de novas infecções pelo coronavírus aumentou em 38% na última semana, e agora se situa em 2.336 contágios diários. 

Os moradores da província de Ontário, a mais populosa do país, foram instruídas a não saírem de casa nas próximas quatro semanas, exceto para comprar alimentos e remédios, realizar atividades essenciais e ir à escola. Mesmo que as pessoas sigam essas recomendações, é provável que em abril o número de pessoas em unidades de terapia intensiva na região chegue a 800, o que representa um colapso no sistema hospitalar. 

As afirmações foram feitas por Adalsteinn Brown, um dos chefes do comitê consultivo da Covid-19, que disse ainda que os médicos provavelmente terão que escolher quais pacientes serão enviados ou não para a UTI. Já a província vizinha de Quebec, a mais afetada do Canadá em número de mortes, impôs o fechamento de restaurantes, escolas, academias, teatros e outros estabelecimentos não essenciais até o dia 12 de abril. - Por Jovem Pan

Nota de agradecimento



O prefeito de Portalegre, José Augusto Rego, publica nota de agradecimentos pelas homenagens recebidas em decorrência da perda do seu irmão, Carlos Augusto de Freitas Rêgo, que faleceu em Mossoró, vítima da Covid-19.

Veja: 

Agradeço a todos pelas mensagens de solidariedade e pelos gestos de amizade neste momento tão difícil para toda a nossa família.

Carlos fará muita falta, mas sabemos que ele está em um lugar melhor.

Meu irmão foi mais uma vítima da covid, faço um apelo para que tenhamos mais consciência e redobremos os cuidados e restrições para protegermos nossas famílias e todos aqueles que amamos.

De coração, muito obrigado!

Um abraço afetuoso em todos.


26 de março de 2021

Revista Presença 56ª Edição - Artigo sobre a gratidão



Bora ler??? Revista Presença 56ª Edição - https://abre.ai/cqHG

Nas redes sociais, vemos constantemente pessoas citando a gratidão em seus posts. A palavra é uma das hashtags mais utilizadas pelos usuários dessas plataformas, sabe por quê? Porque cada vez mais e mais pessoas têm tomado consciência do quão importante é exercê-la.

A gratidão é um sentimento poderoso e verdadeiramente transformador, porque nos leva a reconhecer e valorizar o que é bom. Ela nos leva a identificar as coisas boas que acontecem conosco e com as pessoas que estão próximas a nós.

Quer saber mais e entender por que é tão importante exercer e sentir gratidão? Continue a leitura e saiba mais sobre esse sentimento tão bonito de se ter.
Por que ter Gratidão é importante?

Quando você se permite sentir gratidão, uma intensa transformação acontece na sua vida. Já ficou comprovado que as pessoas que têm esse hábito são mais felizes, o que impacta também em sua saúde física e mental.

Agora, gostaria de te fazer uma pergunta: você se lembra da última vez em que sentiu ou demonstrou gratidão? Ou em que começou o dia agradecendo por algo? Vale destacar aqui que esse sentimento tem uma poderosa aliada: a gentileza. Quando a gratidão está ligada a ela, nos tornamos mais humanos e conseguimos nos conectar uns aos outros. Essa foi uma das principais conclusões de um importante estudo sobre o tema.

Até poucos anos atrás, não havia muitas pesquisas e informações acerca da gratidão. Mas, graças ao psicólogo americano Abraham Maslow – que coordenou pesquisas voltadas para compreender sobre o que é a gratidão e seus benefícios para nossa existência – foi possível entender melhor o que é este sentimento e suas interferências positivas em nosso cotidiano.

Em suas pesquisas, Maslow conseguiu perceber que a habilidade de sentir e expressar a gratidão representa um aspecto vital para a saúde emocional e mental dos indivíduos. Através de seus estudos, ficou provado que pessoas que praticam esse hábito são mais felizes.

Os estudos de Maslow apontaram que a gratidão contribui para que as pessoas reconheçam o que possuem de bom ao seu redor. Por mostrar o quão prazeroso é valorizar o que se possui, ela faz com que os indivíduos gratos alimentem menos a ansiedade por aquilo que não têm ou por aquilo que desejam ter.

Nesse sentido, ser uma pessoa grata é uma virtude que também nos ajuda a exercitar atitudes mais positivas, seja em nossa vida cotidiana ou em nosso trabalho, pois cultivamos o bom humor e a paciência necessária para manter relacionamentos saudáveis e felizes.

Mas, pelo que devemos ser gratos? Provavelmente, você já se pegou fazendo essa pergunta em algum momento da sua vida. Acredite, todos nós temos razões para agradecer e nos sentirmos gratos. Mas, como devemos começar a exercer e sentir gratidão?

Então, vamos lá! Pegue um papel, uma caneta e comece fazendo uma lista. Já parou para pensar em tudo de bom que você tem na sua vida? Sua família, seus amigos, a saúde, o trabalho, um lar, seus talentos, suas conquistas e feitos. Coloque nessa lista tudo aquilo que for positivo e contribuir com a sua felicidade. Assim, terá motivos mais do que justos para agradecer.

Um exercício tão simples quanto a lista já te ajudará a reconhecer as coisas boas que lhe acontecem e que são dignas de gratidão. Faça isso diariamente e esse sentimento começará a aflorar em seu interior. Com o passar do tempo, perceberá a sensação de que você tem muito mais do que o necessário para viver e, assim, reconhecerá todos os dias um novo motivo para ser grato.

É importante dizer que a gratidão é contagiante. Comece a fazer esse exercício todos os dias e logo verá que seus amigos, familiares e até colegas de trabalho também estarão contagiados pela energia que esse sentimento reverbera.

Vou deixar aqui algumas dicas para você exercitar a Gratidão todos os dias A gente sabe que existem várias formas de exercitar a gratidão diariamente. Para te ajudar a ser uma pessoa mais grata.

Em primeiro lugar sugerir que você saia do piloto automático

Quer ser uma pessoa mais grata? Então, que tal começar saindo do piloto automático? É claro que agir dessa forma e viver de modo consciente pode ser um desafio depois de anos de automatismo, mas, acredite, os resultados de exercer a gratidão diariamente fazem todo o esforço valer muito a pena.

De acordo com Robert Emmons, professor de psicologia da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, pessoas que expressam sua gratidão possuem maiores doses de bom humor, otimismo, melhora na duração e na qualidade do sono, praticam mais exercícios físicos, têm a pressão arterial mais equilibrada, além de níveis de depressão e estresse mais baixos.

Procure novas formas e novos motivos para agradecer. Ser grato é uma atitude revolucionária!

Outra sugestão é exercite a gratidão através de atitudes simples, pois ao decidir ser uma pessoa mais grata, devemos pensar a gratidão como um músculo e não como um sentimento. Como todo músculo, este também deve ser exercitado para ficar mais forte.

Quer saber como você pode exercitar a gratidão? Existem algumas atitudes simples e poderosas que podem te ajudar a ser uma pessoa mais grata, confira!

Sorria: você sabia que dar um sorriso a alguém é uma forma de gratidão? É simples, ao cruzar com uma pessoa, sorria e pense: “como sou grato por você ter cruzado meu caminho”.

Faça elogios: fazer um elogio sincero a alguém que admira, acompanhado de gratidão por aquela pessoa fazer parte de algum momento, de algum ensinamento ou mesmo pela companhia, pode ser uma experiência muito interessante.

Saiba agradecer os elogios recebidos: é preciso saber demonstrar alegria e agradecer quando receber um elogio de alguém, por mais simples que seja. Agradecer é o mesmo que dizer a essa pessoa que ela nos proporcionou um momento feliz.

Demonstre paciência: se houver uma pessoa perto de você que esteja de mau humor, tenha paciência, sorria, seja gentil. Ao fazer isso, estará se blindando da energia negativa e evitando que ela te leve a reclamar em vez de agradecer.

Sugiro que reconheça seus confortos materiais. Sim, todos nós temos algum conforto material. Pode ser um chuveiro quente, uma cama, comida na mesa. Portanto, sejamos gratos por cada uma dessas coisas, por elas fazerem parte do nosso dia a dia. Já pensou em como seria a sua vida sem elas? No final, irá perceber que possui muito mais coisas do que imagina. A gratidão tem o poder de transformar o que temos em suficiente.

A gratidão também está em aprender a viver o momento presente. Se você tem o hábito de ficar o tempo todo pensando no passado ou no futuro, é importante que procure se desapegar disso, voltando sua atenção para o presente. Quando a sua mente está longe, com foco no que já foi ou tentando adivinhar o que virá, você deixa de desfrutar de todas as coisas boas do hoje. Sempre que perceber que sua mente está longe, traga-a de volta, é assim que conseguirá identificar tudo de bom que lhe cerca e agradecer.

Você já agradeceu a você mesmo? É provável que já tenha o hábito de agradecer quando alguém lhe faz algo de positivo. Mas e quando a atitude positiva parte de você, tem esse mesmo hábito? Por mais que isso possa parecer estranho, saiba que é importante se sentir grato por si mesmo, pelo seu esforço no trabalho, por cuidar da sua saúde, por ter se dedicado aos estudos ao longo dos anos. Pense a respeito e encontrará diversos motivos para agradecer a si mesmo.

Encontre o lado bom das coisas. Existe uma expressão bastante popular em inglês que diz: “Every cloud has a silver lining”, em português, toda nuvem tem uma linha dourada. Para entender basta observar a linha dourada que aparece por trás das nuvens que tapam o sol. A ideia da expressão é dizer que, mesmo quando algo aparentemente ruim acontece, existe um ponto a ser apreciado, como um aprendizado, por exemplo. Aprenda a identificar a linha dourada e agradecer por ela.

Para finalizar, ame o que você tem e se motive para ir além. Existem pessoas que acreditam, equivocadamente, que a gratidão leva ao comodismo, o que não é verdade. É exatamente amando o que você tem que irá se motivar a ir além. Se deseja emagrecer, por exemplo, aprenda a amar o seu corpo, apreciar a capacidade que ele possui de te manter vivo. Alimentar insatisfação irá apenas gerar angústia e sentimentos ruins, que não te levarão a parte alguma. Lembre-se sempre que o amor transforma!

Com compra do Big, (antigo Walmart), Abilio Diniz mostra que segue dando as cartas no varejo nacional



Abilio Diniz, um dos maiores acionistas do Carrefour global e do Carrefour Brasil

Com compra do Big, Abilio Diniz mostra que segue dando as cartas no varejo nacional

O empresário sempre atuou para consolidar o mercado. Não conseguiu quando comandava o Pão de Açúcar. Mas está cumprindo seu plano por meio do Carrefour. A compra do Big, ex-Walmart no Brasil, é prova disso. Saiba o que ele diz

O Carrefour Brasil deu uma grande tacada ao comprar as operações do Big, o antigo Walmart, e consolidar ainda mais sua posição no varejo. A Advent teve um retorno espetacular em menos de três anos, ao investir R$ 1,6 bilhão e vender a operação por R$ 7,5 bilhões. Mas o grande vencedor desse negócio tem nome e sobrenome: Abilio Diniz.

O empresário, dono da Península Participações, com uma fatia de 7,2% do Carrefour Brasil, foi o grande mentor do avanço da rede francesa no País. Em 2013, Abilio não conseguiu levar adiante o plano de uma fusão global entre Pão de Açúcar e Carrefour e acabou vendendo sua parte para o grupo francês Casino. Na época, foi um baque para ele. 

A saída do grupo fundado por seu pai, Valentim dos Santos Diniz, em 1948, entretanto, só fez aumentar o seu desejo de consolidar o mercado. E, se não podia fazer através do Pão de Açúcar, o bilionário começou, aos poucos, a comprar ações do Carrefour global. Hoje, Abilio tem 7,46% do capital total, é o terceiro maior acionista do grupo e conta com duas cadeiras no conselho de administração.

Com o varejo em seu DNA e com uma posição relevante na empresa globalmente, ele liderou algumas ações do Carrefour no País. A abertura de capital na B3, em julho de 2017, quando levantou R$ 5,12 bilhões foi pensada pelo empresário para dar mais musculatura para as operações do Carrefour. Desde então, as ações se valorizaram 24,46%.

A compra do Big, ex-Walmart, é mais um passo na consolidação do setor, vislumbrada anos atrás por Abilio. O empresário acompanhou de perto e deu o aval para a conclusão das negociações. “Em mais de seis décadas atuando no varejo, posso dizer que este é um dos movimentos mais importantes na história do mercado brasileiro”, disse Abilio em comunicado.

“Já era fã do Carrefour desde que era seu concorrente, e a aquisição do Big permitirá à companhia oferecer mais serviços de qualidade em mais regiões do país num momento de profunda transformação do setor, que abre muitas oportunidades. Tenho muito orgulho de fazer parte dessa história e contribuir, como conselheiro e acionista relevante, para o crescimento do Carrefour no Brasil.”  - Informações: Neofeed.

20 de março de 2021

Veja 8 benefícios da água que você não conhecia



Crédito: MonthiraYodtiwong/iStockVeja 8 benefícios da água que você não conhecia

Das cãimbras à memória, este líquido vital traz mais vantagens do que imaginamos

Que a água “brinda” o organismo com diversos benefícios, como a hidratação e a purificação, todo mundo já sabe. Mas, muito além de matar a sede, ela pode oferecer vantagens à saúde que você nem imaginava.

Aproveitando o Dia Mundial da Água, data instituída pela OMS (Organização Mundial da Saúde) e celebrada em 22 de março, a nutricionista Janaína Vilhora, do hospital San Gennaro, selecionou alguns segredinhos desse líquido vital para nossa vida. Confira:

Corpo mole



A baixa ingestão de água pode causar fadiga. Então, se você se sente constantemente cansado, pode ser devido ao baixo consumo de água.

Ressaca



O consumo adequado de água pode combater a enxaqueca e as dores de cabeça (que também podem ser causadas pela desidratação).

Número dois



A água ajuda a regular o funcionamento do intestino, evitando a constipação.

Cuca fresca



A água ajuda na memória e na concentração.

Sangue bom



Essa bebida controla a pressão sanguínea, já que determina a densidade do sangue.

Saúde a olhos vistos



Protege os olhos, pois essa parte do corpo é muito afetada pela desidratação.

À flor da pele



O consumo de água pode evitar inflamações e infecções.

Firme e forte



Beber água ajuda a manter o equilíbrio hidroelétrico, mantendo o bom funcionamento dos músculos e evitando cãibras.


Veja mais:

A quantidade ideal de água para cada fase da vida

O volume de água a ser ingerido diariamente depende de uma série de fatores que vão desde o clima da região onde mora até a idade

A maior parte de nosso corpo é composta por água. É ela a responsável pelo perfeito funcionamento das células, pelo amortecimento de impactos, transporte de nutrientes, eliminação de substâncias que não são utilizadas e regulação da temperatura corporal. E como ela é liberada constantemente pelo suor, urina e respiração, é preciso reposição diária. Mas quantos litros de água devemos beber por dia? Essa é uma pergunta simples, mas sem resposta fácil.

Você provavelmente deve ter ouvido a recomendação de 2 litros, certo? Essa é a orientação do Ministério da Saúde para um adulto saudável. Alguns médicos defendem ainda que, para adultos, o ideal é que sejam ingeridos 35 ml de água por quilo de massa. Isso quer dizer que uma pessoa que pesa 70 kg deve ingerir 2.450 ml de água.

Porém diversos estudos relacionam essa necessidade com fatores como peso, estilo de vida, hábitos alimentares, clima e faixa etária.

Quem pratica atividades físicas, por exemplo, tem uma necessidade maior de consumo de água do que quem é sedentário, pois a prática de exercícios faz a pessoa transpirar mais

Cerca de 70% do corpo é composto por água

Já os idosos precisam dar mais atenção à hidratação por dois motivos: o volume de água em seu organismo é menor que em um adulto jovem e também porque o mecanismo que avisa que é hora de beber líquidos não funciona tão bem nessa fase da vida.

Para ficar mais fácil de entender a necessidade de cada organismo, separamos abaixo as recomendações para cada faixa etária, de acordo com uma tabela criada pelo Institute of Medicine (IOM), uma organização científica dos Estados Unidos. Vale dizer que essa quantidade estimada é valida para pessoas saudáveis, sem episódios de diarreia ou qualquer outra recomendação médica diferente.

De 0 a 6 meses

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), até os seis meses de vida, o bebê deve ser alimentado exclusivamente com leite materno. A orientação é de não oferecer água, chás e quaisquer outros alimentos até essa idade. Isso porque o leite materno possui a quantidade ideal de água e de outros nutrientes e vitaminas essenciais para o desenvolvimento adequado do bebê nessa faixa etária.

De 7 a 12 meses

A partir dos 7 meses, como os bebês já começam a comer papinhas, é necessário também o consumo de água. A necessidade diária nessa faixa etária é de 800 ml a 1 litro, sendo que 600 ml devem ser na forma de líquidos como a própria água, suco e leite.

De 1 a 3 anos

Após completar o primeiro ano de vida, a demanda por água aumenta e o volume mínimo a ser ingerido passa a ser 1,3 litros.

De 4 a 8 anos

Com a intensificação das atividades nessa fase da vida, as crianças tendem a perder mais líquido pela transpiração, portanto, o volume de água ingerido por dia deve aumentar para, no mínimo, 1,7 litros.

De 9 a 13 anos

Nesta fase da vida, as coisas começam a mudar um pouco. De acordo com a tabela da IOM, a necessidade diária de água difere entre o sexo feminino e o sexo masculino. Enquanto as meninas precisam ingerir, no mínimo, 2,1 litros, os meninos precisam de um pouco mais: 2,4 litros.

De 14 a 18 anos

Dos 14 aos 18 anos de idade, há um aumento na quantidade de água que deve ser ingerida por dia – principalmente para os indivíduos do sexo masculino. Os meninos devem beber 3,3 litros de água e as meninas, 2,3 litros.

De 19 a 70

Dos 19 anos em diante, o volume de água necessário por dia segue o mesmo até o fim da vida. Os homens precisarão de 3,7 litros ao longo do dia, enquanto as mulheres devem tomar, no mínimo, 2,7. Essa quantidade vai variar nas mulheres apenas durante a gestação e amamentação. Gestantes devem tomar 3 litros de água e as mães que amamentam, 3,8.

Maneiras de beber mais água ao longo do dia

1. Se você estiver se exercitando, beba água antes e depois da atividade. Essa reidratação é muito importante já que através do suor o corpo perde uma quantidade considerável água

2. Mantenha sempre uma garrafa de água com você, no seu carro ou no trabalho

3. Aposte em água aromatizada com frutas, flores ou ervas, que tem um sabor agradável e especial

4. Instale algum aplicativo no celular que dispare lembretes para beber água
Sem exageros


Embora essencial ao organismo e bem-estar, água em excesso pode ser prejudicial à saúde. Estranho, mas real. Quando um indivíduo ingere quantidade além da conta, ele pode sofrer de um problema chamado hiponatremia, que é um transtorno metabólico que desequilibra a concentração de eletrólitos no sangue, principalmente o sódio. Isso pode prejudicar o funcionamento correto de nervos e músculos, além de causar náuseas, vômitos e confusão mental.

Por: Redação
- https://catracalivre.com.br/equilibre-se

19 de março de 2021

Live sobre Liderança Feminina nos Negócios



As mulheres são mais da metade da população brasileira (51,7%), mas esse dado não se reflete na realidade do mundo corporativo – sobretudo nos cargos de liderança. Elas ainda ocupam apenas 25% dos cargos de liderança e são remuneradas quase 30% a menos do que os homens nas mesmas posições.

Já no quesito empreendedorismo, a maioria das mulheres decide criar um negócio por necessidade, afinal, 45% dos lares brasileiros são chefiados por elas. Nesse sentido, várias empreendedoras precisam lidar com a dupla jornada, ou seja, cuidar do negócio, da casa e dos filhos. Além disso, muitas enfrentam o medo de falhar e a dificuldade de serem levadas a sério no mundo dos negócios.

Apesar disso, o empreendedorismo feminino também serve como um caminho para a independência financeira da mulher. Ainda, essa é uma forma de gerar empregos, apoiar outras mulheres, obter realização pessoal e fazer a diferença na economia e na sociedade.

Se você é empreendedora/empresária vem com a gente na live de amanhã. Será imperdível. Aproveita para compartilhar com as amigas e vamos todas falar de negócios juntas nesse bate papo amanhã, às 20:00h.

Quer conhecer histórias inspiradoras como a minha?
Acesse o canal no Youtube S.E.R.A STUDIO e assista aos episódios completos da Série Mulheres Protagonistas.

Nos vemos lá!!

Tátila Ferreira
https://www.instagram.com/tatila.ferreira/
Consultor de negócios
MBA em Gestão de Projetos, Pós graduanda em Gestão de Negócios pela Fundação Dom Cabral.
Empreendedora| @tatila.camila pessoal

14 de março de 2021

Veja os motivos para você ouvir música durante o banho



Despertar melhor e estimular a sua criatividade são apenas alguns dos benefícios. Saiba mais!

Se você é uma daquelas pessoas que aproveita o momento de limpeza para soltar a voz, já deve ter colocado muita música para tocar enquanto está debaixo do chuveiro, não é mesmo?

Mas se você ainda busca razões para ouvir suas tracks prediletas durante o banho, não se preocupe. Separamos 5 motivos surpreendentes que vão fazer você colocar suas caixinhas de som para funcionar. Confira!

1.Para ajudar a economizar água

Curtir um som durante o banho não tem nada a ver com desperdício de água, muito pelo contrário. Selecionar algumas faixas prediletas pode ajudar a poupar o nosso líquido mais precioso.

Para isso, basta escolher um certo número de músicas para tocar e marcar o tempo do seu banho. Por exemplo, escolhendo três músicas com aproximadamente três minutos de duração, você cronometra seu momento de higiene para durar por até dez minutos.

Se preferir simplificar as coisas, você pode colocar apenas Faroeste Caboclo na sua playlist!

2.Para tornar o banho dos pequenos mais divertido

É verdade que muitas crianças não querem perder tempo tomando banho, mas com o incentivo certo elas podem aproveitar muito mais esse momento.

Se o seu pequeno cascãozinho anda fugindo da água, experimente escolher suas músicas prediletas para embalar o chuveiro.

Aposto que da próxima vez que você avisar do banho, ele já estará levando a caixinha de som para o banheiro.

3.Para relaxar depois de um dia pesado

Nada melhor do que uma boa ducha depois de um dia estressante, não é mesmo? Para melhorar esse momento, experimente incluir uma trilha sonora relaxante enquanto aproveita o banho.

4.Para despertar pela manhã

Se você, como muitas pessoas, tem dificuldade para despertar totalmente pela manhã, tente incluir algumas tracks energizantes durante o seu banho. Assim, você já sai pronto para encarar o dia.

5.Para ajudar com a criatividade

Se você busca mais inspiração para o seu dia a dia, experimente tomar uma ducha para refrescar a mente. Quer duplicar este efeito? Então escolha músicas para acompanhar seu banho e ative diferentes regiões do seu cérebro.

Pode ser uma música nova, algo clássico ou até mesmo um beat eletrônico. O importante é dar um refresco para a cabeça e deixar sua mente viajar pelos sons.

Agora que você já tem motivos de sobra para ouvir música durante o banho, aproveite para acessar o site da Anker e encomende uma de nossas caixas de som à prova d’água!


13 de março de 2021

Clístenes Carlos - Programa Conectados


Programa Conectados 📺

Nesta quinta-feira , 18 de março, acontece a estreia do programa "Conectados com Clístenes Carlos", na telinha da TV Cidade Oeste - Canal 172 da Brisanet. 

O  programa, que irá ao ar todas as quintas, das 10h as 11h30, contará com a colaboração e a participação  toda especial do Poeta Robson Renato, da Arquiteta e Digital Influencer Amanda Diogenes e do Psicólogo e Master Coach Deyvid Alves, trazendo muita informação, música, entretenimento, poesia, entrevistas, e muito mais. 

Assista através dos canais:

➡️ @TVCidadeOeste - Canal 172 da Brisanet 📺

➡️ Facebook da TV Cidade Oeste:  https://www.facebook.com/tvcidadeoeste 📹

➡️ Site da TV Cidade Oeste:  https://www.tvcidadeoeste.com.br 💻

➡️ Canal da @MidiaPositiva no YouTube:  https://www.youtube.com/user/tvmidiapositiva 📹

📺 TV Cidade Oeste - A TV que sintoniza você! 📺

5 de março de 2021

6 sinais de que uma pessoa pensa em suicídio



Geralmente, quando alguém pensa em se suicidar, emite alguns sinais. 

Esses sinais dizem respeito às perspectivas que a pessoa adota perante a vida, às mudanças súbitas de comportamento e a expressões verbais que costumam passar despercebidas.

Em muitos casos, é fácil saber se uma pessoa pensa em suicídio como uma opção real. Entretanto, não é simples definir se, independentemente do que a pessoa fale ou deixe de falar, ela realmente está disposta a tirar a própria vida. Na dúvida, o melhor a fazer é levar a sério qualquer um dos sinais de que uma pessoa pensa em suicídio.

Várias pessoas, após o suicídio de alguém conhecido, dizem não ter notado qualquer sinal que antecipasse o ocorrido. Provavelmente, elas estão dizendo a verdade. Os sinais de que alguém pensa em se suicidar, em muitos casos, se fazem presentes, mas muitas vezes nos negamos a enxergá-los. E não fazemos isso de propósito. Simplesmente não dispomos das ferramentas psicológicas necessárias para identificar e reagir a situações do tipo, ou simplesmente criamos uma resistência a aceitar a situação por conta do medo que sentimos em relação a isso.

É importante dizer, também, que nenhuma situação humana deve ser generalizada. Existem pessoas que cometem suicídio mesmo fazendo terapia e aparentando estar mentalmente estáveis, bem como pessoas que apresentam os sintomas característicos. De toda forma (sem a intenção de generalizar), listamos abaixo alguns sinais que podem ser considerados comuns em pessoas que pensam em suicídio.

“O suicídio varia em proporção inversa ao grau de integração que os indivíduos possuem com seus grupos sociais.”
-Emile Durkheim-

Sinais de que uma pessoa pensa em suicídio

1. A tristeza em pessoas com o perfil típico

Existem momentos e situações que tornam as pessoas mais propensas ao suicídio. Em geral, pessoas que tenham sofrido abusos físicos, psicológicos e/ou sexuais estão mais propensas a fomentar ideias suicidas. Isso ocorre, principalmente, se tais abusos aconteceram durante a infância, ou em algum momento particularmente vulnerável de suas vidas.

Se, além disso, a pessoa já tentou tirar a própria vida alguma vez, ou fez tratamento para depressão e distúrbios semelhantes, o risco é maior. É maior, também, quando a pessoa foi vítima de violência doméstica e isso, de alguma forma, continua causando um sofrimento de grande intensidade por conta dos danos que foram sofridos.

2. Desamparo: um dos grandes sinais de que a pessoa pensa em suicídio

O desamparo é um estado no qual não há qualquer projeção para o futuro. Nada de bom é esperado, e não são feitos planos ou criadas expectativas com relação a isso. É comum que esse estado ocorra depois de vivenciarmos um grande fracasso ou passarmos por uma perda afetiva de grande importância.

Nesses casos, a afetividade tende a oscilar entre baixa e neutra. Isto significa que, embora não haja uma tristeza muito grande presente na pessoa, também não há intensidade em outros sentimentos.

3. Bem-estar súbito

Quando uma pessoa passa por longos períodos de tempo submersa em sentimentos de tristeza, talvez não seja um bom sinal encontrá-la mais tranquila e animada abruptamente, sem uma razão aparente. Às vezes, para muitos daqueles que se encontram diante de encruzilhadas, a ideia de tirar a própria vida pode ter se tornado a solução que procuravam.

Essa ideia pode tranquilizá-los. De um jeito ou de outro, conseguiram “resolver” o que vinha lhes atormentando. Por isso, quando alguém que estava mal de repente se sente bem, pode ser um sinal de que a pessoa pensa em cometer suicídio.

4. Falar sobre a morte com frequência

É comum que, quando uma pessoa pensa em suicídio, isso seja comunicado de alguma forma. Geralmente, elas usam frases como “seria melhor estar morto”, ou “viver para quê?”.

Tais frases podem indicar que a pessoa tem contemplado a ideia de morrer e que, de um jeito ou de outro, ela pode validar suas conclusões com os demais à sua volta.

5. Descartar pertences e resolver assuntos

Com frequência, pessoas que cultivam a ideia do suicídio começam a se desfazer dos próprios pertences. Às vezes, repassam as roupas e objetos que mais gostam àqueles que possuíram um significado especial em suas vidas. Um desapego fora do comum é percebido. Fazer isso é quase como começar a desaparecer, a começar pelos objetos que compõem o mundo da pessoa.

Quando a decisão é tomada, as pessoas muitas vezes começam a encerrar assuntos pendentes. Elas fecham suas contas bancárias, colocam suas contas em ordem e eliminam arquivos de seus computadores, entre outros. Isso expressa o fim de um ciclo; neste caso, o ciclo da vida.

6. Isolamento gradual

O suicídio é mais frequente em pessoas que ainda enfrentam problemas importantes do passado que não conseguiram resolver. Em geral, a ideia de tirar a própria vida não surge de imediato. Ela amadurece lentamente, após a pessoa ter vivenciado uma perda, um fracasso ou uma importante mudança que trouxe tristeza e medo.

Se alguém pensa em suicídio, provavelmente passará por uma etapa na qual conversa com os outros sobre seus problemas; porém, em seguida, ela começa a se isolar. Ainda que esteja rodeado de outras pessoas, o indivíduo “não se conecta” a elas. O contato é superficial e a pessoa se torna cada vez mais solitária e distante.

Como observamos desde o início, nem todas as pessoas suicidas enviam os mesmos sinais. Os que foram listados aqui são apenas indicadores médios. O maior sinal, em qualquer circunstância, é enxergar que uma pessoa sofre continuamente e não consegue dissipar sua dor e desconforto. Se você suspeita de que alguém esteja assim, o melhor a fazer é buscar ajuda profissional para saber como ajudar. Fonte: https://amenteemaravilhosa.com.br







Instituto XP: o “sonho grande” para levar educação financeira a 50 milhões de brasileiros



Guilherme Benchimol, CEO da XP Inc., no lançamento do Instituto XP

O ambicioso projeto da companhia para oferecer cursos gratuitos para professores, jovens e pessoas em situação de vulnerabilidade ganha vida. A meta é formar 25% da população em dez anos

As empresas da nova era precisam, acima de tudo, ter um propósito. Só assim elas serão capazes de transformar o mundo – e, claro, a si mesmas. Mas esse propósito não pode ser da boca para fora, é necessário ser genuíno. Poucas companhias brasileiras estão tão imbuídas desse espírito quanto a XP Inc.

Essa vocação pôde ser comprovada durante a Expert ESG, maior evento sobre o tema já realizado no Brasil. Na ocasião, a empresa lançou uma iniciativa inédita, o Instituto XP, que nasceu com a nobre missão de reforçar as suas ações sociais.

“Decidimos evocar aquilo que a gente faz bem. A XP começou a vida dela ensinando. Comecei a empresa dando aula. Por isso, nosso foco a longo prazo vai ser investir em educação. A gente acredita muito que dá pra transformar a vida se as pessoas administrarem bem o seu dinheiro”, diz Guilherme Benchimol, fundador e CEO da XP Inc.

“O Instituto XP será um dos pilares fundamentais para as nossas investidas nessa área”, diz Marta Pinheiro, diretora ESG da XP Inc. “Com o Instituto, certamente conseguiremos dar mais foco e velocidade para as questões sociais.”

A ideia central do Instituto XP é levar educação financeira para o maior número possível de pessoas. Para ser mais preciso: a meta é alcançar, juntamente com a Xpeed (a escola de educação financeira da XP), 50 milhões de brasileiros, principalmente jovens – mas não apenas eles – e as pessoas que estão em situação de vulnerabilidade.

Mais surpreendente ainda: o objetivo é fazer isso em no máximo dez anos. Isso mesmo: a XP quer, em uma década, levar conhecimento financeiro para cerca de 25% da população – algo provavelmente inédito na história do país.

O desafio será imenso. Estudos recentes mostram que sete em cada dez brasileiros desconhecem conceitos financeiros básicos e não poupam nada, sendo que 56% sequer fazem qualquer tipo de orçamento familiar. “Por isso mesmo, a causa é essencial”, afirma Marcella Coelho, head de impacto social da XP.

Marcella chegou à XP em janeiro passado e sua incorporação é um sinal inequívoco da preocupação da empresa em impulsionar as iniciativas sociais.

A escolha não poderia ter sido mais adequada. Ela criou no início da pandemia do coronavírus um movimento, o UniãoBR, que alcançou marcas impressionantes. Desde março do ano passado, o UniãoBR arrecadou R$ 190 milhões para ajudar no combate à Covid-19. Pelos cálculos da executiva, a iniciativa beneficiou dez milhões de pessoas.

É essa expertise, a capacidade de mobilizar parcerias e fazer um projeto ousado acontecer, que chamou a atenção da XP. Marcella tem agora o desafio de liderar o Instituto e tornar suas ideias em prol da sociedade ainda mais eficazes e abrangentes.

“O Instituto é fruto de uma semente que foi plantada desde a fundação da XP”, diz a executiva. “A vocação da empresa sempre foi levar educação financeira para as pessoas e, de alguma maneira, transformar as suas vidas. Tudo isso culmina agora na criação do Instituto.”

A espinha dorsal do projeto será a oferta de cursos na área financeira. Todos eles serão 100% gratuitos justamente porque a intenção primordial, diz a executiva, é chegar à base da pirâmide e às pessoas que não têm acesso a esse tipo de conteúdo.

Uma das propostas é criar uma plataforma com aulas online, uma espécie de hub educacional, mas eventos presenciais também serão realizados quando a pandemia acabar.

A XP não quer fazer isso com linguagem chata, usando e abusando dos chavões do mercado. Longe disso. Para que a transmissão da mensagem seja mais eficiente, ela precisa despertar a curiosidade das pessoas. “Os cursos terão muitos recursos audiovisuais para chegarmos principalmente aos mais jovens”, diz Marcella.

A educação pública é um dos alvos do Instituto. A ideia, no entanto, não é dialogar apenas com os alunos, mas com os próprios professores, municiando-os de conteúdos que possam ser passados adiante e que sirvam para o seu próprio desenvolvimento pessoal.

O conceito de rede permeia toda a iniciativa. A XP quer aproveitar todo o seu ecossistema – dos mais de 8 mil agentes autônomos parceiros aos clientes e parceiros – para ampliar o alcance do Instituto. “Vamos contar com a colaboração de quem está in loco e conhece melhor a realidade do território para nos ajudar a construir projetos realmente eficientes. A ideia não é criar projetos para as pessoas, mas sim com as pessoas”, diz Marcella.

Parcerias com Ongs, instituições educativas, empresas e representantes de diferentes extratos da sociedade também estão previstas, o que certamente garantirá maior capilaridade às ações desenvolvidas pelo Instituto. “Não somos uma obra acabada”, diz Marcella. “Vamos ajustando, adaptando e criando projetos à medida que novas ideias aparecerem.”

Em 2021, a XP pretende investir R$ 20 milhões no desenvolvimento do projeto. Isso, porém, é apenas o começo. “Nosso sonho é grande: ajudar as pessoas a realizar os seus sonhos”, resume Marcella. Nesse sentido, a educação é, sem dúvida, o melhor caminho. Fonte: Neofeed


1 de março de 2021

Nos investimentos, o ativo mais valioso ainda é a informação


Para ajudar os seus mais de 200 mil clientes a navegar pelo enorme mercado americano, a Avenue criou um relatório mensal para sete perfis de investidores. Conheça a Seleção Avenue e saiba como usar essa poderosa ferramenta

No mundo dos investimentos, poucos ativos são tão valiosos quanto a boa e velha informação. É ela que ajuda na tomada de decisões, fornece as diretrizes para uma alocação financeira bem-sucedida e garante o mínimo de segurança para que as pessoas possam dar um destino adequado ao dinheiro.

Sem informação, investir é apenas um tiro no escuro, tão impreciso quanto um golpe de sorte. Oferecer informação de qualidade aos seus mais de 200 mil investidores é a premissa por trás da Seleção Avenue, relatório mensal produzido pela corretora Avenue Securities, principal porta de entrada para brasileiros interessados em desbravar o mercado financeiro internacional.

“O projeto nasceu da demanda de nossos clientes”, diz William Castro Alves, estrategista-chefe da empresa. “Muitos deles se assustam com o tamanho e a variedade de opções de investimentos nos Estados Unidos. Há muita coisa boa, claro, que nem todos conhecem. É preciso apresentar esse universo extraordinário.”

Lançado em janeiro, o relatório traz 35 ideias de investimentos para sete perfis diferentes de clientes. “Não se trata de recomendação de investimento”, reforça Alves. “Caberá à pessoa checar se as ideias se aplicam ao seu perfil e aos seus interesses.”

TRABALHE EM CASA! Ganhe dinheiro digulgando grandes marcas...

A sacada da Seleção Avenue está justamente no fato de elaborar possibilidades diferentes para uma ampla variedade de perfis. Não adianta apresentar, para quem não é agressivo, uma carteira focada em renda variável e com empresas desconhecidas. No campo oposto, não seria produtivo reunir ativos conservadores para os que são arrojados.

O primeiro dos sete perfis desenhados pela Seleção Avenue diz respeito aos investidores que buscam poucas emoções. Nesse caso, os cinco ativos selecionados são principalmente ETFs (Exchange Trade Funds) de renda fixa. Numa simplificação, um ETF é um fundo de investimento atrelado a um índice de referência, o que reduz substancialmente o seu risco.

O segundo recorte destina-se à pessoas que desejam investir de forma mais diversificada (ETF’s de ações, por exemplo). No primeiro relatório da Seleção Avenue, um dos ativos destacados é um ETF que rastreia ações de empresas globais que criam jogos para videogames, enquanto outro foca mercados emergentes – tudo em nome da diversificação.

“O interessante do projeto é que os ativos não são excludentes uns dos outros”, afirma Alves. “A pessoa pode comprar produtos de diferentes carteiras, desde que se sinta segura e confortável para fazer isso.”

Se o plano for buscar rendimentos em dólar, o relatório elenca cinco ativos que pagam bons dividendos. Na primeira versão da Seleção Avenue, fazem parte da lista a British American Tobacco, dona da marca Lucky Strike, e o Citi Group, um dos maiores conglomerados financeiros no mundo. Ambos são reconhecidos pelo pagamento de dividendos elevados.

“O relatório é bastante completo e abrange praticamente todas as possibilidades de investimentos”, diz William Castro Alves, estrategista-chefe da Avenue

O mercado imobiliário, um dos mais rentáveis do planeta, não poderia ficar fora do relatório – há um capítulo voltado a clientes que pretendem participar do setor. A Seleção Avenue apresenta cinco fundos imobiliários (identificados pela sigla REITs nos Estados Unidos) indicados essencialmente para investidores moderados e arrojados, que estão habituados ao mercado de ações.

O quinto grupo escolhido pela Avenue é formado por aqueles que pretendem colocar seus recursos em empresas de valor (é o chamado value investing). Num certo sentido, integram este time as barbadas do mercado de ações.

São gigantes como a petrolífera Chevron, uma das maiores do ramo no mundo, e a United Health Group, principal empresa de gestão de saúde dos Estados Unidos. “O relatório é bastante completo e abrange praticamente todas as possibilidades de investimentos”, diz o estrategista-chefe da Avenue.

A abrangência, de fato, pode ser percebida no sexto perfil visado pela Seleção Avenue: os investidores que se interessam por empresas menos conhecidas (as small e mid caps).

“O objetivo desta carteira é destacar companhias de menor porte que tenham grande potencial de crescimento”, explica Alves. Por isso mesmo, elas também são mais arriscadas e, portanto, indicadas para quem não se incomoda com fortes oscilações de preços.

O último perfil coberto pela Avenue diz respeito aos clientes que pretendem investir em empresas de tecnologia. Elas, ressalte-se, foram as grandes sensações da bolsa americana nos últimos meses. A boa notícia é que muitas provavelmente continuarão a ter bom desempenho no futuro próximo. O Google, por exemplo, está na primeira edição da Seleção Avenue.

O relatório será mensal, mas eventuais ajustes poderão ser feitos ao longo do período. Afinal, o mercado deinvestimentos é dinâmico e a ideia é prover os clientes da Avenue com informações de qualidade – e, claro, atuais. Conhecimento, como se vê, é um ativo que não tem preço.

Para saber mais ou abrir uma conta, clique em Avenue Securities.




PESQUISAR O MENOR PREÇO!


24 de fevereiro de 2021

Comunicação com mortos: estudo tenta entender capacidade de ouvir vozes



A capacidade dos médiuns de “ouvir vozes” de pessoas que já morreram atrai a curiosidade de muita gente. Quem também procurou desvendar esse mistério foram pesquisadores da Universidade de Durham, na Inglaterra, que desenvolveram um estudo para entender como ocorre (e se ocorre) essa comunicação com o “além”.

Uma pesquisa publicada na revista científica Mental Health, Religion and Culture mostrou que essa habilidade pode, sim, ter relação com a ciência.

Segundo os cientistas envolvidos no estudo, essas pessoas desenvolvem, ainda no início da vida, a capacidade de imersão e absorção em atividades mentais a partir de estados alterados de consciência.

Pesquisa ouviu médiuns e membros da população em geral

Para a pesquisa, foram observados dois grupos: 65 médiuns que declararam ter a habilidade de ouvir vozes de mortos, os chamados clariaudientes, e 143 pessoas que não se consideram médiuns.

Entre os espíritas, 44,6% disseram ouvir vozes de mortos todos os dias. Outros 31% relataram que ouvem vozes na própria cabeça, embora, em alguns momentos, isso se manifeste também fora da mente.

No outro grupo, formado por pessoas que não se consideram médiuns, a capacidade foi associada a níveis de crença no paranormal e não houve ligação com tendências à alucinação.


Estudo pretende entender experiências de clariaudiência. Imagem: Pexels

Ouvir vozes tem relação com experiências da infância

Para o Dr. Adam Powell, pesquisador que liderou o estudo, as descobertas dizem muito sobre “aprendizado e anseio”. “Para nossos participantes, os princípios do Espiritismo parecem dar sentido a experiências da infância, bem como os fenômenos auditivos frequentes que eles experimentam como médiuns praticantes”, destacou.

Com os dados desta pesquisa em mãos, os cientistas pretendem aprofundar os estudos e entender ainda mais sobre como funcionam as experiências de clariaudiência e mediunidade.

Jeniffer Cardoso




IBGE abre inscrições para 180 mil vagas de recenseador



Emprego é temporário e deve durar três meses

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) abre hoje (23) inscrições para 181.898 vagas para recenseador do Censo Demográfico 2021. Os empregos são temporários, inicialmente por três meses, e têm remuneração atrelada à produtividade, ou seja, ao número de domicílios visitados e de pessoas recenseadas.

O trabalho do recenseador envolve a visita a domicílios e a aplicação do questionário do Censo aos moradores desses locais e exige o ensino fundamental completo.

As vagas são para 5,3 mil municípios e o local de trabalho deverá ser escolhido no momento da inscrição, que deve ser feita até 19 de março pela internet. O valor da taxa de inscrição é de R$ 25,77.

A seleção será feita através de prova a ser realizada no dia 25 de abril. No site do Censo é possível obter informações sobre o processo seletivo e também será possível simular o salário de recenseador.
Agente censitário

Também estão abertas inscrições, até 15 de março, para os processos de seleção de agentes censitários supervisor (16.959 vagas) e municipal (5.450). Os agentes supervisionam o trabalho dos recenseadores e devem ter o ensino médio completo.

Os agentes censitários municipais terão a remuneração de R$ 2.100. Já os supervisores ganharão R$ 1.700. Ambos empregos são temporários, com duração inicial de cinco meses e carga horária semanal de 40 horas.

A inscrição também é feita pela internet e custará R$ 39,49. A prova para esses cargos será aplicada no dia 18 de abril, o que permite que o candidato concorra tanto para recenseador quanto para agente censitário.

O Censo é realizado a cada dez anos e estava previsto para o ano passado, mas acabou sendo adiado para este ano devido à pandemia de covid-19.

A pesquisa pretende visitar os mais de 70 milhões de endereços do país, com o objetivo de conhecer informações como as características dos domicílios, identificação étnico-racial, nupcialidade, núcleo familiar, fecundidade, religião ou culto, deficiência, migração interna ou internacional, educação, deslocamento para estudo, trabalho e rendimento, deslocamento para trabalho, mortalidade e autismo.

Edição: Kleber Sampaio.

REVISTA PRESENÇA - por: Marilene Paiva

Texto: Edielson Soares

Vamos viver diferente? Vamos viver felizes? Você Pode!

Hoje eu quero me entregar de coração para o Ruben Raballos e Gema Sánchez que transformam vidas pelo mundo a fora, levando a todos, dicas e sugestões de como viver diferente, viver feliz, e se conscientizar da importância do seu mundo melhor com saúde e paz.

Para que tenhamos uma vida diferente e possamos viver mais felizes é importante explorar coisas novas, ter seus próprios critérios, cuidar de sua alimentação e sorrir mais são apenas algumas das atitudes que você pode ter pra ser muito mais feliz!

Todos procuram por uma maneira de viver mais feliz. Podemos dizer que a felicidade é o sentimento mais pleno que o ser humano pode ter. Ela nos ajuda a ultrapassar cada um dos momentos bons e maus da vida, trazendo boa energia.

Para começar, é muito comum que haja momentos onde nos sentimos infelizes ou deprimidos. Entretanto, está em nossas mãos superar estes momentos, e sermos felizes e ativos.

Além disso, em seguida daremos alguns conselhos que podem mudar sua maneira de pensar e de viver em prol dessa felicidade que tanto é almejada.

Explore coisas novas

É comum que as atividades que fazemos diariamente fiquem entediantes. Logo não conseguimos mais encontrar prazer em nenhuma delas.

Para mudar isso podemos trocar de ambiente. Podemos começar a praticar algum esporte, conhecer lugares novos, mudar o círculo de amigos, visitar pessoas que não vemos há muito tempo.

Agora, com relação à imagem, podemos encontrar um estímulo para aumentar o sentimento de felicidade.

Faça uma mudança que te faça sentir renovada. Uma roupa nova, cortar ou pintar o cabelo de uma cor diferente…

É muito importante entender que o ideal não é fazer a mudança para agradar os demais. Você deve pensar realmente em como quer se ver para que se sinta uma pessoa segura, cômoda e bela e que seja facilmente refletido na sua aparência.

Critério próprio para viver feliz

Ainda que na sociedade sejam necessárias regras e crenças para uma melhor convivência, você tem seus próprios pensamentos sobre um tema determinado ou um estilo de vida. Assim, sem passar por cima de nada ou ninguém, continue seguindo plenamente estas crenças.

Lembre-se que o que importa é que você seja feliz. Mas muitas vezes não conseguimos, pois estamos seguindo a corrente das pessoas ao redor, confie em você mesmo(a).

Claro que em certas ocasiões, seus amigos e familiares te aconselham porque querem o melhor para você. Entretanto, é indispensável que em todos os momentos você tenha um critério próprio.

Aceite as pessoas como elas são

Em certas ocasiões as pessoas têm atitudes que desesperam, irritam ou não são fáceis de aceitar. Se em seu grupo de amigos, de trabalho ou familiar, você lida com este tipo de pessoa, a tolerância é a qualidade mais importante com a qual você deve contar.

Você está em uma constante busca pela felicidade e se encher de ira ou de exagero vai te deixar mais longe ainda dela.

Além disso, você tem que reconhecer que todos os indivíduos possuem coisas boas e más. Trate de ressaltar somente as coisas boas. Foque nas atitudes ou qualidades das pessoas que te rodeiam. Isso te ajudará a não ficar amargurado por coisas que sequer tem importância.

Zero de rancor

O ódio e os sentimentos negativos só prejudicam o corpo e a mente. Por isso, tente manter sua vida livre destes sentimentos.

Não permita que nada de negativo fique em você, se afaste das pessoas que você acredita que estão te machucando. Elas são somente um obstáculo que pode ser facilmente saltado para cumprir todos os seus sonhos e metas.

Planeje

Se você é daquelas pessoas que deixa os dias passarem esperando coisas boas acontecerem, viver uma vida feliz fica muito mais difícil.

Você tem que colocar metas na sua vida. Objetivos em médio e longo prazo. Plante o que você quer para a sua vida. Pense onde e como quer estar daqui alguns anos, profissionalmente, economicamente e na vida amorosa.

Sorria!

Viver com alegria é o mais importante para ser feliz. Por exemplo, quando rimos, o corpo libera endorfinas, que contribuem para combater o estresse e estimular a dilatação dos vasos sanguíneos.

Assim, aproveite cada um dos momentos especiais que acontecem em sua vida. Se alegre pelas conquistas dos demais, olhe o lado positivo das situações, valorize as coisas belas que a vida te traz.

Vamos tentar viver diferente. Vamos tentar viver felizes. Você pode! Você é grande!

22 de fevereiro de 2021

Cientistas “conversam” pela primeira vez com pessoas durante o sonho



Pela primeira vez, pesquisadores conseguiram abrir uma linha de comunicação bidirecional em tempo real com voluntários adormecidos durante um sonho lúcido, que é quando alguém se torna autoconsciente durante o sono. Ou seja, nesse estudo, os cientistas conseguiram “conversar” com pessoas que estavam dormindo e sonhando.

A experiência é semelhante à vivida por personagens de “A Origem” ou “Matrix”. Trata-se de uma excentricidade psicológica que há muito tempo desperta os interesses dos pesquisadores.

Comunicação durante o sonho é feita por movimentos oculares

Cientistas da Northwestern University e de várias instituições europeias puderam conversar com os chamados sonhadores lúcidos e fazer perguntas, recebendo respostas em tempo real na forma de movimentos oculares específicos.

Os participantes da pesquisa, publicada na revista Current Biology, se comunicaram com cientistas movendo os olhos para a esquerda e para a direita. Além de responderem perguntas simples, alguns chegaram a resolver problemas matemáticos.

Os sonhadores relataram ter ouvido as vozes dos pesquisadores como uma espécie de narrador intangível, identificando-o claramente como algo vindo de fora de seu sonho.

Os cientistas conseguiram se comunicar com precisão com os sonhadores cerca de 18% das vezes. No entanto, outros 20% produziram respostas incorretas ou incoerentes, sugerindo que havia pelo menos alguma forma de comunicação em andamento.

Estudo pode desvendar mistérios sobre a estrutura do sono

Para Karen Konkoly, autora principal da pesquisa, comemora os resultados. “É um tipo de experimento imediatamente gratificante de se fazer. Você não precisa esperar para analisar seus dados ou algo parecido. Você pode ver isso aí enquanto eles ainda estão dormindo”, afirmou.

Estudos deste tipo pode ajudar os pesquisadores a obter um novo nível de percepção sobre o conteúdo e a estrutura do sono – sem mencionar a abertura de novas fronteiras para a tecnologia, entretenimento e, quem sabe, até mesmo comercialização de sonhos.

15 de fevereiro de 2021

Nigeriana Okonjo-Iweala torna-se a primeira mulher a comandar a OMC



Ngozi Okonjo-Iweala: nigeriana é a primeira diretora-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC) — Foto: Divulgação

Economista será a sucessora do brasileiro Roberto Azevêdo, que deixou o cargo em agosto. Desde 1995, apenas homens comandaram a instituição.

"Uma OMC forte é vital se quisermos nos recuperar completa e rapidamente da devastação causada pela pandemia da Covid-19. Estou ansiosa para trabalhar com os membros para moldar e implementar as respostas políticas que precisamos para fazer a economia global funcionar novamente", disse a nova diretora-geral da OMC.

Okonjo-Iweala tem 66 anos e é economista especializada em finanças globais. Foi diretora de operações do Banco Mundial, onde fez carreira por 25 anos, além de ter sido a primeira mulher a comandar o ministério das Finanças da Nigéria, cargo que ocupou por duas vezes (2003 a 2006 e 2011 a 2015).

Ela também presidiu a Aliança Global para Imunização e Vacinação (GAVI, na sigla em inglês) e liderou um dos programas da Organização Mundial da Saúde de luta contra a Covid-19.

Entre reconhecimentos pelo seu trabalho, estão, entre outros, a indicação como uma das 8 mulheres que inspiram na luta anticorrupção pela Transparência Internacional (2019), uma das 50 maiores líderes mundiais pela revista Fortune, em 2015, e esteve entre as 100 pessoas mais influentes do mundo, segundo a revista Time, em 2014.

Desde a criação da OMC, em 1995, apenas homens comandaram a instituição: três europeus, um neozelandês, um tailandês e um brasileiro. O último deles foi o brasileiro Roberto Azevêdo, que deixou o cargo em agosto.  -  Por G1



8 de fevereiro de 2021

Clubhouse: a rede social de voz que “seduziu” até Mark Zuckerberg



Clubhouse já conta com mais de 2 milhões de usuários

Aplicativo que admite apenas interação por voz e ao vivo é a nova sensação de americanos e brasileiros. Ashton Kutcher, Oprah, Elon Musk e até o fundador do Facebook são alguns dos usuários da nova plataforma, avaliada em US$ 1 bilhão

Sob o usuário “Zuck23”, o fundador e CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, foi o mais recente “titã” do Vale do Silício a entrar para a onda do aplicativo Clubhouse, uma rede social em que os usuários podem apenas compartilhar áudio.

O “dono” da maior rede social do mundo se juntou ao novo app para participar de um bate-papo no programa “The Good Time Show”, nativo da nova plataforma. A conversa foi ao ar na noite de quinta-feira, 4 de fevereiro, e levou o Clubhouse ao topo das paradas de aplicativos mais baixados dos Estados Unidos.

Lançado em março de 2020, o app por enquanto está disponível apenas para o sistema iOS, da Apple, e funciona sob convite. Cada novo usuário tem o direito de convidar duas pessoas para a plataforma.

Dois meses após ter ido ao ar nos Estados Unidos, o Clubhouse, criado pelo engenheiro industrial Paul Davison e pelo cientista de computação Rohan Seth, acumulava 1,5 mil usuários e era avaliado em US$ 100 milhões.

Em janeiro deste ano, o valor de mercado da startup disparou para US$ 1 bilhão diante do investimento de US$ 100 milhões feito em uma rodada liderada pela gestora de venture capital Andreessen Horowitz. Na ocasião, o aplicativo divulgou que somava mais de 2 milhões de usuários.

Esse número deve ter crescido muito nos últimos dias. A empresa de análise de dados Sensor Tower, por exemplo, divulgou que o aplicativo já foi baixado 3,6 milhões de vezes, sendo que 1,1 milhão desses downloads aconteceram nos últimos seis dias.

Tamanho interesse tem a ver com o modelo da companhia. O Clubhouse é uma espécie de podcast ao vivo, que integra recursos de redes sociais. Os anfitriões da conversa têm o poder de fala e podem permitir que os convidados interajam. Para isso, basta “levantar a mão”, um recurso que também existe na plataforma de videoconferência Google Meets.

Tudo ali é gratuito e não há publicidade. Mas isso deve durar pouco. Em entrevista ao programa Squawk Box, da CNBC, o CEO Paul Davison disse que estuda ganhar dinheiro através de assinaturas.

“Há tantas pessoas incríveis que são inteligentes, que são engraçadas e que são realmente ótimas em reunir as pessoas”, disse Davison. “O que queremos é permitir que eles ganhem a vida diretamente no Clubhouse por meio de coisas como assinaturas e eventos com ingressos.”

O plano de receita do Clubhouse é semelhante ao do serviço de crowdfunding Patreon, que permite que criadores independentes recebam fundos diretamente de seu público. O Patreon cobra uma pequena taxa dessas transações. Não está claro quanto ou se o Clubhouse pegaria uma porcentagem das assinaturas.

O crescimento acelerado do Clubhouse tem sido impulsionado por celebridades, que adotaram a plataforma. No dia 1º de fevereiro, Elon Musk, fundador da Tesla e da SpaceX, usou o app para entrevistar o CEO do app de investimento Robinhood, Vlad Tenev. A conversa foi compartilhada simultaneamente em outra plataforma de livestream, monitorada por mais de 120 mil pessoas.

A interação entre Musk e Tenev no app foi tão repercutida que fez disparar as ações de outra companhia, a Clubhouse Media Group, que nada tem a ver com a nova rede social. As ações da empresa homônima subiram mais de 117% no dia 2 de fevereiro.

Celebridades como Kevin Hart, Drake, Oprah e Ashton Kutcher são algumas que já estão no aplicativo. No Brasil, Romero Rodrigues, fundador do Buscapé e sócio do fundo de venture capital Redpoint eventures, e Tallis Gomes, fundador da Easy Taxi e da Singu, criaram também contas no Clubhouse. O número de brasileiros no Clubhouse já é bastante numeroso.

Como para fazer parte desse clube é necessário convites, um mercado paralelo se formou ao redor do aplicativo. Plataformas como eBay e Craigslist estão sendo usadas para anunciar a venda de um convite. Na sexta-feira, 5 de fevereiro, os convites para o Clubhouse eram vendidos por a partir de US$ 50 no Craigslist, com valor máximo de US$ 350 para quatro convites.

O Clubhouse não se manifestou sobre a comercialização dos convites, mas deixou claro em sua página que pretende expandir sua base de usuários. Só não o fez ainda por duas razões: para criar uma comunidade e para ter tempo de desenvolver ferramentas que ajudem a administrar o grande fluxo de pessoas.

A principal preocupação do Clubhouse é com a moderação do conteúdo distribuído no aplicativo. Críticas relativas a discursos homofóbicos, xenófobos e misóginos já fazem parte da realidade da novata, que diz em suas regras que não tolera sexismo, abusos e discursos de ódio em geral. A startup informou que alguns usuários chegaram a ser banidos, mas não revelou os detalhes desses casos. Fonte: https://neofeed.com.br/blog/home/clubhouse-a-rede-social-de-voz-que-seduziu-ate-mark-zuckerberg/

5 de fevereiro de 2021

Uma catástrofe digital se aproxima. E nem as empresas e as pessoas se ligaram



Marco DeMello, fundador e CEO da PSafe, que descobriu o vazamento de 223 milhões de CPFs e 40 milhões de CNPJs, diz que as pessoas não entenderam a magnitude do problema, que estamos vivendo uma pandemia de crimes digitais e que, em segurança digital, o empresário brasileiro é inconsequente.

No dia 14 de janeiro, soou o alerta nos corredores da empresa de segurança digital PSafe, com operações no Brasil e nos Estados Unidos. O sistema de monitoramento da companhia na dark web apontava para o vazamento de 40 milhões de CNPJs brasileiros. Naquele momento, imediatamente, uma equipe foi destacada para investigar e a descoberta foi ainda pior.

Um hacker tinha em mãos – e estava vendendo – os dados de 223 milhões de CPFs, até de pessoas que já morreram. Informações como Imposto de renda, salário, nível de escolaridade, título de eleitor, último emprego, telefone, email, endereço. Tudo estava ali. Uma catástrofe, nas palavras de Marco DeMello, fundador e CEO da PSafe.

O cibercriminoso dizia ter extraído as informações do sistema da Serasa Experian, onde teria se infiltrado, permanecido por 18 meses e subtraído dados que vão de 2008 a 2019. São milhões de informações sensíveis que afetam a vida de pessoas e empresas. DeMello diz que essa é a alegação do criminoso e não consegue confirmar se a fonte é a Serasa.

Em nota enviada ao NeoFeed, a Serasa disse o seguinte: “Assumimos o compromisso de proteger a privacidade dos dados dos consumidores que tratamos de forma extremamente séria. Nossa investigação até o momento mostrou discrepâncias significativas entre as alegações feitas e os dados que mantemos em nossos arquivos. Iniciamos mais uma análise de arquivos adicionais que foram disponibilizados.”

O fato é que até agora pessoas, empresas e governos ainda não se atentaram para a magnitude do ocorrido. “Não se deram conta do problema. A ficha ainda não caiu. Ainda não senti o pânico devido”, diz DeMello, que trabalha com segurança digital há 25 anos e foi o responsável pelo Hotmail da Microsof

O empresário ainda alerta. “Temos duas pandemias hoje. Há uma pandemia biológica de covid-19 e uma pandemia digital de ataques de inteligência artificial. A pandemia digital, especificamente falando, não tem sido levada a sério no Brasil.” E ele aponta para o empresariado brasileiro.

“O mundo mudou e o empresário brasileiro continua achando que tem antivírus e está bem. Eu digo para ele: ‘Não, não está bem, meu querido. Está com o seu bumbum de fora, 100%’. É uma questão de “quando” e não “se” vai sofrer um ataque.” E diz mais. “Em segurança da informação, o empresário brasileiro, de modo geral, é inconsequente.”

O Brasil, afirma DeMello, é o segundo pior País do mundo em tempo de detecção de uma invasão. “A gente só perde para a Turquia. No Brasil, em média, um vazamento é detectado pelas empresas depois de 46 dias. Nos países que adotam as melhores práticas, por exemplo, demora entre 24h e 48h”, diz DeMello. Na entrevista que segue ele detalha os perigos envolvidos. Acompanhe:

Como vocês descobriram esse vazamento de dados?


Em outubro de 2020, a gente lançou o Dfndr Enterprise e toda a infraestrutura dele inclui o monitoramento da dark web para vazamentos de dados. Na manhã de 14 de janeiro deste ano, o nosso sistema de inteligência artificial de monitoramento de dark web alertou para o vazamento de 40 milhões de CNPJs. Nosso time de segurança, imediatamente, entrou no fórum na dark web e começou a interrogar o criminoso. Ao encontrar os 40 milhões de CNPJs, o primeiro passo foi validar os vazamentos.

E conseguiram validar?


Validamos. Completamente fatídico e verídico, não havia o que discutir. Todos os dados de empresas que pesquisamos, em termos de CNPJ, razão social, endereço, último contato de telefone conhecido, batiam. Não suficiente, na mesma página com esse criminoso, encontramos uma base de 104 milhões de veículos com todos os dados: marca, modelo, data de fabricação, nome do proprietário, endereço de registro, placa, tudo. Se isso não bastasse, para nosso espanto completo, encontramos uma terceira pasta com 223 milhões de CPFs, mais do que pessoas vivas no Brasil.

E de onde vinha isso?


Ao interrogarmos o criminoso, entendemos que esse vazamento contém dados de 2008 a 2019. Ou seja, 11 anos de dados agregados. Esse cibercriminoso alega ter invadido a base da Serasa Experian e ter ficado infiltrado na rede deles por 18 meses. Essa é a alegação dele, a PSafe não confirma isso. Aí, então, o interrogamos sobre a base de CPFs. Ele disponibilizou para a gente um extrato da base de CPFs que continha CPF, nome, sexo e data de nascimento. Tudo o que pesquisamos bateu. Ainda assim, duvidando, falando para o criminoso que era tudo mentira para provocar e ver se ele perdia o controle, ele manteve a linha. É um cara frio e calculista e mostrou mais uma base para a equipe. E aí fiquei realmente assustado com os dados que ele tinha.

“Fiquei realmente assustado com os dados que ele tinha”

Por quê?


Ele disponibilizou um extrato de dois mil registros com todos os dados. O que tem lá dentro é tudo o que você pode imaginar da vida de uma pessoa.

Por exemplo?


Imposto de renda, salário, nível de escolaridade, título de eleitor, último emprego, telefone, email, endereço… Nem sei como parar a lista. É tudo isso e muito mais. Até fotos de rosto para biometria facial, de quem tinha registrado isso em algum momento, estão lá.

Vocês conversaram com esse criminoso. Quem ele é?


Ele não é brasileiro, não mora no Brasil e tem muitos anos de experiência na dark web com esse tipo de operação. Ele está vendendo cada 1 mil registros por US$ 100. E isso seria pago em bitcoin com carteiras descartáveis.

Mas de onde ele é?


Ele não quis dizer. A gente especula que ele seja do leste europeu. É uma especulação nossa baseada no inglês que ele usa, nas expressões que adota, na forma que se dirige a nós.

“Ele está vendendo cada 1 mil registros por US$ 100. E isso seria pago em bitcoin com carteiras descartáveis”

Quem são os clientes de um cibercriminoso como esse?
Organizações criminosas, outros criminosos e, às vezes, acredite se quiser, até empresas que querem ter acesso a esses dados para fazer campanhas de vendas. Mas, em geral, são organizações que querem perpetuar golpes e roubo de identidade baseado nesses dados.

O que é possível fazer com os dados que esse criminoso tem em mãos?
Consegue empréstimo, cartão de crédito, vender os bens da pessoa. Por exemplo, referencia o registro do veículo com os dados da pessoa e consegue vender o carro dessa pessoa. Pode conseguir crédito em nome do imóvel, criar uma hipoteca, abrir crediário. Pior ainda, tem criminoso que comete crimes com a identidade da vítima.

As pessoas e as empresas estão ligadas no que, de fato, está acontecendo?
Não se deram conta do problema. A ficha ainda não caiu. Ainda não senti o pânico devido. Tive uma reunião com a ANPD (Agência Nacional de Proteção de Dados), vamos cooperar nas investigações. É o maior vazamento de dados da história.

“É o maior vazamento de dados da história”

Como as empresas podem ser prejudicadas?


Da mesma forma que pessoas físicas têm suas identidades roubadas, as pessoas jurídicas também. Os criminosos podem usar os dados para cometer crimes ou invasões físicas ou digitais. Há várias consequências. A mente criminosa é a mais criativa do mundo. O que venho alertando faz tempo é que o cidadão brasileiro, o empresário brasileiro e o governo brasileiro não entendem o fato de que o mundo digital mudou.

De que forma?


Temos duas pandemias hoje. Há uma pandemia biológica de covid-19 e uma pandemia digital de ataques de inteligência artificial. A pandemia digital, especificamente falando, não tem sido levada a sério no Brasil.

Os ataques aumentaram muito?


O número de ataques em 2020 foi mais do que o dobro de 2019. Em volume de dados e de transações de ransomware aumentou mais de dez vezes. Em 2020, a dark web movimentou US$ 1,8 trilhão. Só com transações ilícitas. Isso é uma indústria estabelecida com departamentos e divisões espalhadas pelo mundo com líderes e sub líderes.

“Em 2020, a dark web movimentou US$ 1,8 trilhão. Só com transações ilícitas”

Você já viu um vazamento dessa magnitude como o que aconteceu no Brasil?
Vazamento dessa magnitude eu nunca vi. Tenho 25 anos de indústria de segurança e nunca vi algo parecido. É todo mundo que está vivo no Brasil e vários que já morreram.

O que o brasileiro tem de fazer?


Ficar muito alerta a atividades suspeitas, mudar as senhas, criar um segundo fator de autenticação. Mudar senha de banco, de cartão de crédito.

As empresas brasileiras, de modo geral, estão protegidas?


O que me preocupa é que os empresários brasileiros continuam acreditando que estão protegidos porque suas empresas têm antivírus instalados. A maioria não serve para absolutamente nada. Imagina que eles estão rodando tecnologia de segurança nas suas empresas que data da época em que a gente chegava em endereços usando mapa de papel. O mundo mudou e o empresário brasileiro continua achando que tem antivírus e está bem. Eu digo para ele: ‘Não, não está bem, meu querido. Está com o seu bumbum de fora, 100%’. É uma questão de “quando” e não “se” vai sofrer um ataque.

Mas essa é uma preocupação só para as grandes empresas?


É para todas as empresas. Elas têm de ter uma ferramenta moderna, com inteligência artificial, com monitoramento de dark web, algo desse calibre. Não adianta ir a um tiroteio com uma faca na mão.

“Não adianta ir a um tiroteio com uma faca na mão”

Você tem ideia de quanto o Brasil perde por conta dos ataques?


É quase incalculável porque a maioria dos ataques e vazamentos que acontecem no Brasil não é reportada. Até a LGPD, que começa a multar a partir de agosto, não existe uma obrigação jurídica de reportar. O Brasil é o segundo pior País do mundo em tempo de detecção de uma invasão. A gente só perde para a Turquia.

Demora tanto assim para detectar a invasão?


No Brasil, em média, um vazamento é detectado pelas empresas depois de 46 dias. Nos países que adotam as melhores práticas, por exemplo, demora entre 24h e 48h.

Por que o Brasil é tão ruim nesse aspecto?


Porque não existem sistemas atualizados capazes de detectar a presença de um invasor ou do vazamento dos dados. Em certas áreas, como a segurança da informação, o empresário brasileiro, de modo geral, é inconsequente. Ele tem acreditado que “comigo não”, acha que o funcionário não navega em site de pornografia, nem baixa o torrent e nem pirataria. Ele acha que o antivírus de 15 anos atrás vale hoje em dia. O mundo mudou. Atualmente, um ataque de inteligência artificial baseado em engenharia social penetra a sua empresa em dez segundos. Em 15 minutos, no máximo, está dentro do seu sistema, se você não tiver defesa. E as pessoas não entendem a gravidade isso. Acham que somos os profetas do apocalipse porque vendemos sistema. Não, não comprem o meu sistema, mas façam algo.

Qual é a magnitude do investimento necessário para que o País entre num patamar mais elevado de segurança digital?


É preciso muito investimento. A criação de ANPD e da LGPD são exemplos positivos para haver uma responsabilidade porque, no fim do dia, o empresário brasileiro só atenta para aquilo que dói no bolso. Tem de haver uma punição e uma multa para esse tipo de desleixo e descuido com os dados das pessoas e das empresas. As empresas, como parte de adequação à LGPD, precisam adotar medidas de segurança e governança de privacidade de dados muito melhores do que elas adotam hoje. Esse assunto tem de ser levado a sério. Tem de partir do CEO e chegar no funcionário mais júnior e vice-versa. Segurança de dados deve ser assunto prioritário do CEO e das reuniões de conselho.

“Segurança de dados deve ser assunto prioritário do CEO e das reuniões de conselho”

Mas a maioria dos CEOs fala de dados hoje em dia…


Sim, eles estão preocupados com a quantidade, variedade e qualidade dos dados que eles têm e com a receita e a lucratividade que a empresa terá com isso. E aí pergunto: ‘cadê a segurança disso tudo?’.

Aliás, se descobrirem a fonte de onde os dados foram vazados, qual é o impacto disso para essa empresa?


Se isso for realmente descoberto, não sei nem te dizer, não é minha alçada determinar consequência. Mas eu imaginaria uma consequência muito grave, não só em termos de sanções, mas também em termos de cessar as operações. Se ficar comprovado, tem que parar a operação. Isso não é um vazamento de dados, isso é uma catástrofe. - por: Carlos Sambrana https://neofeed.com.br